Bahia - Itacaré


Chegar a Itacaré para quem vem de Ilhéus é super fácil. São umas 2 horas de carro até lá.

Itacaré era uma aldeia indígena, antes de ser colonizada pelos portugueses, por volta de 1530. Foi batizada em 1720 pelo Jesuíta Luis da Grã como São Miguel da Barra do Rio de Contas. Tornou-se município em 1732, sendo nomeada Itacaré somente em 1931.

“Pedra redonda”, “pedra bonita” ou “rio de ruído diferente”? Ainda não há um consenso em relação ao significado do nome “Itacaré”.

Itacaré


Na estrada paramos em um mirante na localidade de Serra Grande, onde belas fotos podem ser tiradas da praia do Pé de Serra.

Serra Grande

Serra Grande


Ao chegarmos em Itacaré nos dirigimos à Pousada Burundanga, localizada na região da Praia das Conchas que é a praia de Itacaré com a maior infra-estrutura turística, repleta de barracas e pousadas.

A pousada possui poucos apartamentos, mas todos muito bem equipados com uma boa varanda, boa cama, frigobar, cafeteira e mesa de trabalho. Mas quem pensa em trabalhar por lá?

Pousada Burundanga - apartamento

Pousada Burundanga - apartamento

Pousada Burundanga - apartamento

Pousada Burundanga - apartamento

Para chegar ao nosso quarto era preciso atravessar uma verdadeira floresta e subir uma escadaria. Mas tudo muito tranquilo!

Pousada Burundanga - acesso ao apartamento

Pousada Burundanga - acesso ao apartamento

Pousada Burundanga - varanda do apartamento

A pousada oferece um bom atendimento, tem uma bela decoração, piscina e um café da manhã honesto. O único problema era o cão do proprietário que vivia solto. Para quem gosta de cães até que é legal, mas tem algumas pessoas que se incomodam com isso.

Vejam algumas fotos retiradas do site da pousada:

Pousada Burundanga

Pousada Burundanga

Pousada Burundanga

Pousada Burundanga


Perto dali encontra-se uma das principais atividades da região: observar o pôr do sol na Ponta do Xaréu na praia das Conchas. Dali tem-se a visão das praias das Conchas, do Pontal e do Coroinha além da barra do Rio de Contas.

Pôr do sol na Ponta do Xaréu


Mas quem vai a Itacaré quer saber é das praias mais afastadas do Centro. Assim, partimos de carro para conhecer algumas delas.

Nossa primeira parada foi no km 12 da Rodovia BA-001, onde uma trilha nos leva às praias da Engenhoca e do Havaizinho.

Trilha para o Havaizinho

Trilha para o Havaizinho


A primeira a ser avistada é a do Havaizinho com seus belíssimos coqueiros e suas ondas fortes.

Havaizinho

Havaizinho

Havaizinho


Caminhando mais um pouco em meio aos coqueirais e à mata densa, essa parte da trilha é considerada uma das mais bonitas com vários mirantes onde se pode observar o costão rochoso e o mar para tirar belas fotos.

Trilha para a Engenhoca

Trilha para a Engenhoca


A Engenhoca é quase deserta, fica na área de uma fazenda de coco. A praia é magnífica, cercada por Mata Atlântica com um visual paradisíaco que você não pode deixar de conhecer.

Praia da Engenhoca


Retornando a BA-001 encontramos a praia de Itacarezinho 5 km a frente. Para chegar até lá é preciso atravessar uma área particular. Tem estacionamento pago, mas o acesso é livre para pedestres.

Apesar do diminutivo, a praia é imensa, tendo 3,5 km de extensão. É um ponto de desova de tartarugas marinhas. A praia possui hotel, bar e restaurante.

Itacarezinho


Retornando a parte central de Itacaré, encontramos algumas praias mais urbanas, como a praia da Tiririca (a preferida dos surfistas), a da Costa e a da Ribeira.

Praia da Tiririca

Praia da Costa

Praia da Ribeira

Praia da Ribeira

Praia da Ribeira

Praia da Ribeira


Ao final da praia da Ribeira começa a trilha para a praia mais famosa de Itacaré: a Prainha! São aproximadamente 40 minutos de caminhada pela Mata Atlântica, passando por cachoeiras, riachos e muita lama. Dizem que os assaltos por ali são comuns. Assim, recomenda-se fazer o passeio acompanhado de um guia.

A Prainha é o cartão postal de Itacaré e está entre as 10 praias mais lindas do Brasil, mas confesso que esperava mais....

Prainha

Prainha

Prainha

Prainha

Prainha - estado do sapato depois da trilha


Quando o assunto é comida, recomendamos o restaurante Casarão Amarelo. Situado em um antigo casarão da época de ouro do cacau, inteiramente reformado, serve pratos finos em um ambiente decorado com estilo e com um ótimo atendimento!

Casarão Amarelo

Casarão Amarelo

Outras opções para quem gosta de uma boa comida são o Manga Rosa (aconchegante e bem decorado) e a Pizzaria Espaço Brasil que possui 20 sabores de pizzas feitas no forno à lenha.

No próximo post comentaremos como foi a nossa estadia na península do Maraú. Até lá!

Comentários

Postagens mais visitadas