Foz do Iguaçu – Macuco Safari



Bem, o Macuco Safari é um daqueles passeios que todos deveriam fazer pelo menos uma vez na vida, pois mistura natureza, trilhas, veículo elétrico, emoção, barco, água e muito mais água, mas muita mesmo!

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari
 
Fizemos nossa reserva com a Iguassu Experiences (agência de turismo que fica no Hotel das Cataratas) que nos disse que bastaria uma hora de antecedência para agendar o passeio. E poderíamos contar com o transfer do próprio Macuco Safári, privilégio para os hóspedes do Hotel das Cataratas, com hora marcada. Se você não estiver hospedado no Hotel das Cataratas, tem uma parada de ônibus em frente à atração.


O passeio do Macuco Safári começa por uma estrada de 3km, aberta no meio da mata do Parque Nacional do Iguaçu, em um veículo elétrico, onde a guia nos passa algumas informações sobre a fauna e a flora local e também algumas medidas de segurança e dicas sobre o passeio de barco.



Ainda acompanhados da guia, descemos do veículo e seguimos a pé por uma trilha de cerca de 600m. Quem não se sentir em condições físicas de caminhar por essa trilha pode seguir caminho em outro veículo e encontrar com o restante do grupo mais à frente.


Nessa trilha passamos por uma queda d’água chamada Salto do Macuco e seguimos pela mata até uma lojinha de souvenir. Lá a guia nos deixa e é nessa lojinha que pagamos pelo armário onde vamos guardar nossas coisas (R$5,00).

Descemos um lance de escadas e chegamos ao vestiário, onde uma funcionária nos ajuda e nos orienta sobre o que pode ser levado e o que deve ser deixado no armário. Máquinas, só se forem à prova d’água.



Eu estava de Crocs, então continuei com ele. Meu marido deixou o tênis e desceu descalço, mas achou bem desconfortável e arriscado. A escadaria que desce até os barcos é íngreme e de pedras irregulares. Todo cuidado é pouco!

No meio do trajeto, funcionários nos ajudam a vestir o colete salva vidas. No caminho, visitantes ensopados sobem a escadaria totalmente eufóricos após fazerem o passeio. E nossa ansiedade aumenta!

Depois, mais um lance de escadas e chegamos finalmente ao deck onde estão atracados os barcos bimotores próprios para navegar em corredeiras de rios, os chamados speed boats.



Pegamos nossos lugares num barco que já estava quase de partida e ainda tinha alguns assentos disponíveis. Cada barco tem 26 lugares. Ficamos no final do barco, na última fileira.

A partir daí é só aventura! O barco, próprio para vencer as corredeiras do rio Iguaçu, sobe contra o fluxo em alta velocidade. Temos aquela visão maravilhosa das Cataratas, agora de outro ângulo, bem mais próximos da água.

Pelo caminho audaciosos visitantes fazem rapel a 55 metros acima de nossas cabeças.

Nossa primeira parada é para fotos. Um funcionário do Macuco atravessa todo o barco tirando fotos e filmando todos os passageiros. Nesse ponto temos as cataratas da Argentina ao fundo.

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Mas o passeio continua e o melhor ainda está por vir: em repetidas manobras feitas pelo barco, de frente e de ré, tomamos um banho em duas das cachoeiras do Cânion das Cataratas. Não, não ficamos molhados, ficamos simplesmente encharcados da cabeça aos pés! A capa de chuva de nada adiantou para nos proteger da água.

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Na volta para o ponto de embarque o barco ainda para em um deck onde alguns mais corajosos desembarcaram para continuar o passeio, descendo o rio de rafting. Não era nosso caso, obviamente, e confesso que morri de medo de essa ser a única opção para a gente voltar à terra firme. Quando você pensa que é o final da aventura o piloto ainda faz manobras em zigue-zague pelo rio, o que faz entrar bastante água no barco.


Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari



De volta à terra firme, adrenalina a mil, subimos toda a escadaria de volta, pegamos nossos pertences, nos enxugamos.

Em frente à loja de souvenir pudemos ver como ficaram nossas fotos (antes de terminar o passeio, o piloto nos fala o número de registro das fotos e filmagem para quem tiver interessado em comprá-las). Depois é só pagar (CD – R$40,00; DVD – R$65,00) e pegar na loja da entrada do parque.


Daquele ponto, todos voltam de jipe até o ponto onde o veículo elétrico nos deixou no início e daí seguimos neste até a entrada do parque, onde nossas fotos e filme já estão gravados para a gente levar. Por algum motivo técnico, nosso dvd apresentou problema, mas gravaram outro bem rapidamente. Eles testam o funcionamento do produto na frente do cliente para mostrar que está tudo ok.


Para esse passeio aconselhamos levar:

·        Toalha,
·        Outra muda de roupa,
·        Filtro solar, caso esteja fazendo sol,
·        Repelente de mosquito,
·        Calçado de plástico, que não saia dos pés,
·        Máquina a prova d’água,
·        Capa de chuva (o que não ajuda muito)

Quem quiser, pode ir com roupa de banho.

Dica: escolha seu assento na parte da frente do barco, à frente do piloto. O passeio não vai ser menos intenso, mas quem fica na parte da frente tem uma visão melhor de toda a paisagem.

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Foto retirada do CD de divulgação do Macuco Safari

Poderíamos ter solicitado que a van do Macuco Safári nos levasse de volta ao hotel, mas o ônibus que trafega pelo parque passou antes, então fomos nele.

Serviço:
Macuco Safári
Endereço: Av. das Cataratas, km 25– Parque Nacional do Iguaçu
Preço: R$140,00 (passeio) + R$5,00 (locker)
CD com fotos: R$40,00
DVD: R$65,00

Comentários

Postagens mais visitadas