Maine – Portland & Cape Elizabeth

Bem, nossa viagem à Nova Inglaterra teve como destino inicial a região da “Great Portland” inserida na Casco Bay e formada por Portland, South Portland, Freeport, Cape Elizabeth e outras seis cidades.



Como comentamos no post anterior, o nosso voo do Rio para Boston teve uma conexão em New York. O tempo total de voo do Rio até New York foi de 10 horas, chegando às 5h50min no horário local.

Como o nosso voo para Boston partiria às 8h25min o pessoal que organiza a fila para a imigração resolveu nos passar para o início da fila. Mesmo assim o voo atrasou uns 40 minutos...

Chegamos em Boston, pegamos as malas e depois o “shuttle”, o ônibus que nos levou do terminal do aeroporto até ao Car Rental Center. Tudo muito organizado. Na Alamo assinamos o contrato com algumas mudanças e adicionais: TollPass (equivalente ao nosso Onda Livre, Via Fácil, ...) + devolver tanque vazio + seguro extra (perda de chave, por exemplo).

Dica sobre o Toll Pass: caso alugue o Toll Pass coloque-o no parabrisa do seu carro antes mesmo de sair do aeroporto. Nós, na ansiedade de sair do aeroporto, nos esquecemos desse detalhe e logo na saída tem uma praça de pedágio. Passamos direto. Resultado: semana passada, quase dois meses depois do nosso retorno ao Brasil, recebemos uma carta da Álamo informando que cometemos uma pequena infração e que o valor correspondente à multa seria debitado em nosso cartão de crédito.



Quando fomos pegar nosso carro, não tinha nenhum disponível na categoria que tínhamos feito a reserva. Então recebemos um upgrade. Pegamos uma SUV - um Jeep Patriot.



Decidimos partir logo para Cape Elizabeth antes mesmo de ir ao nosso hotel (Confort Inn, em South Portland), pois estávamos famintos e experimentar a lagosta e o “lobster roll” do Lobster Shack, restaurante localizado no parque “Two Lights”, estava na nossa lista de prioridades.

Pelo nosso caminho do aeroporto de Boston até Cape Elizabeth passamos por 3 praças de pedágio. Em New Hampshire o valor do pedágio era US$2 e no Maine, US$3. Após 2 horas de viagem estávamos no “Two Lights Park”.

O “Two Lights Park” tem esse nome em virtude de concentrar dois faróis em sua área.




Chegando ao Lobster Shack descobrimos logo de cara que a nossa tarefa iria ser dura – o estacionamento estava lotado!!! Porém, logo uma boa alma, percebendo que estávamos com dificuldade em encontrar uma vaga, se dirigiu ao seu carro e liberou a sua vaga, mesmo ainda comendo um belo sanduíche de lagosta.





Bem, carro estacionado, partimos para o restaurante e, a julgar pelo tamanho da fila, constatamos que o local é famoso mesmo! Mas, apesar da fome avassaladora, a espera nem chegou a ser um problema e serviu para admirarmos um pouco mais o lugar que fica bem na beira do mar.



Chegada a nossa vez, pedimos um “Lobster Dinner” e um “Lobster Roll Boat”. O “lobster dinner” nada mais é do que uma deliciosa e tradicional lagosta do Maine.



Já o “lobster roll boat” é o não menos famoso sanduíche de lagosta que, somado às fritas e ao “coleslaw”, ganha a palavra “boat”.



Após o almoço tiramos mais algumas fotos do local e partimos, pois ainda tínhamos que conhecer a farol mais fotografado do mundo – o Portland Headlight, também em Cape Elizabeth.




Após uns poucos minutos de estrada chegamos ao Fort Williams Park, local que abriga o “Portland Headlight”. O lugar é muito bonito e super organizado.



O local conta também com um museu e uma loja de lembranças.



Logo quando chegamos um morador local nos informou que se esperássemos uns 5 minutos no lugar onde estávamos iríamos presenciar a passagem de um desses grandes navios de cruzeiro passando bem perto do farol. Ele errou: o navio passou depois de 2 minutos!!!! Cara esperto!




Após a passagem do navio, partimos para os mirantes onde se pode ter uma excelente visão do famoso farol.





De um desses mirantes pudemos visualizar outro farol – o Ram Island Ledge Ligth que não está aberto ao público para visitação.



A região de South Portland também possui faróis, mas que, infelizmente, não tivemos tempo para conhecer – Spring Point Lighthouse e Portland Breakwater Light (Bug Light), pois já era tarde e tínhamos que fazer o nosso checkin no Hotel Confort Inn.



Para quem ficar hospedado em South Portland e gostar de umas compras, a nossa dica é o “The Maine Mall” que fica bem próximo ao hotel Confort Inn e conta com diversas lojas famosas, incluindo uma Apple Store.

Para jantar em South Portland, a nossa sugestão é o italiano Olive Garden que já se tornou “figurinha fácil” em nossas viagens à Flórida e que tem uma filial por lá.



Após o café fizemos nosso checkout, pois partiríamos para Bar Harbor, também no Maine. Porém antes fomos conhecer Portland, cidade que, assim como Boston, tem uma história fortemente ligada à independência americana.

Nossa primeira parada foi na região do “Old Port District” que abriga diversos bares, restaurantes e lojas e que se integra com a região do “Waterfront”.




Outra região que conhecemos em Portland foi a “East End”, em especial o “Eastern Promenade”, um belo passeio público de onde se tem uma belíssima vista da Casco Bay e dos arredores de Portland. É um passeio imperdível!





Bem, para finalizar a nossa estadia pela cidade de Portland, resolvemos visitar a tradicional microcervejaria local – a Shipyard Brewing que possui visitas guiadas gratuitas, incluindo degustação a cada hora no período de 11h às 17h (segunda a sábado) e de 11h às 16h aos domingos.




A visitação tem início com a apresentação de um vídeo em uma pequena sala onde conhecemos a história da cervejaria.



Após umas breves considerações da funcionária da cervejaria sobre os tipos de cerveja lá fabricadas, tem início a degustação. Como era outubro, também foi oferecida uma cerveja sazonal comemorativa do Halloween – a Pumpkinhead Ale. Isso mesmo: cerveja com gosto de abóbora! Para quem não gosta de abóbora, posso dizer que a cerveja era bem saborosa!



Para encerrar a visita, os visitantes são convidados a conhecer a fábrica. Porém essa parte foi muito rápida e à distância!




Ao final da visita, vale a pena dar uma passada pela loja da fábrica que vende, além das cervejas por ela fabricadas, camisas, bonés e vários outros produtos relacionados à cerveja ou ao Maine.



Para almoçar em Portland tínhamos a indicação do 555, mas lá ainda estavam servindo o “brunch”. Nossa segunda opção foi o Duckfat. Estava lotado e a espera era de 45 minutos. Como ainda tínhamos que pegar a estrada naquela manhã, almoçamos no restaurante vizinho, o East Ender. Bom atendimento e boa comida. Pedimos o “Lobster Salad Roll” e um sanduíche e estava tudo muito bom.

Após esse rápido lanche, partimos rumo à Bar Harbor, porém com umas paradas em Rockland e na Penobscot Narrows Bridge que serão tema do nosso próximo post. Até lá!



Comentários

Postagens mais visitadas