Canadá – Chemin du Roy

Para quem vai de Quebec City para Montreal existem duas grandes rodovias que nos levam até a cosmopolita cidade canadense – a rodovia 20 e a rodovia 40.

Porém resolvemos ir até Montreal por uma terceira opção – a rodovia provincial QC-138, a charmosa rota histórica “Chemin du Roy” (“Caminho do Rei”).



A ideia da construção da estrada surgiu no século XVIII, em virtude de o sistema viário existente naquela época na “Nova França” ser bastante precário, existindo apenas pequenos trechos entre a capital Quebec e Montreal.

Assim, em 1706 decidiu-se pela construção de uma estrada margeando o Rio São Lourenço. Mas sua construção só teve início em 1731 e o sua conclusão se deu 6 anos mais tarde, tendo a “Chemin du Roy” 7 metros de largura e 280 km de extensão. Uma viagem pela antiga estrada durava uns dois dias inteiros galopando.

Hoje a rodovia Quebec 138 segue pela antiga estrada, a maior parte entre Saint-Augustin-de-Desmaures e Repentigny, passando por Trois-Rivières.

As primeiras atrações da “Chemin du Roy” estão em Quebec, em especial as Planícies do Abraão e o Parlamento, onde está localizada a primeira placa indicando a famosa rota, no entroncamento das ruas Saint Louis e Grande-Allée.



Como a rota tem muitas atrações e não daria tempo para passar por todas, pois o nosso destino era Montreal, resolvemos selecionar algumas para conhecer.

O mapa abaixo apresenta todas as atrações da “Chemin du Roy” e conta com algumas informações sobre hospedagem e museus existentes ao longo da rota.



Deixamos Quebec em direção a cidade de Deschambault-Grondines, que é dividida em duas vilas: Deschambault e Grondines.

Nossa primeira parada foi em Deschambault, onde encontraríamos 3 atrações em um só local.

A “Vieux Presbytère de Deschambault” é uma igreja construída em 1815 e  conta com um lindo jardim que exibia toda a coloração da “fall foliage”.





Bem em frente fica a “Église Saint Joseph de Deschambault” construída entre 1834 e 1837 e classificada como monumento histórico. A entrada é gratuita e existem visitas guiadas.



As duas igrejas estão localizadas no “Le Cap Lauzon”, local que conta com uma excelente vista do Rio São Lourenço e vários pontos religiosos.


Já na vila de Grondines, paramos para conhecer o “Moulin à Vent de Grondines”, um moinho de vento construído em 1674 e com uma belíssima vista do Rio São Lourenço.




Voltando à estrada seguimos pela “Chemin du Roy” rumo a Cap-de-la-madeleine, na cidade de Trois-Rivière, apesar de o GPS insistir para que desviássemos para a rodovia 40. O nosso alvo era o Sanctuaire Notre-Dame-du-Cap, local lindíssimo onde se encontra a moderna basílica do Canadá, que recebe cerca de 250 mil peregrinos anualmente.




Uma pequena igreja que foi o primeiro templo a ser construído no local em 1720 e que é conhecida como “The Old Shrine” e é uma das mais antigas igrejas do Canadá também pode ser visitada.

O complexo de Notre-Dame-du-Cap possui, ainda, um restaurante, um hotel com 113 quartos e uma loja de lembranças.




Logo que chegamos pudemos observar que o local foi super bem escolhido, bem às margens do Rio São Lourenço.



Em seguida fomos conhecer o interior do Santuário, onde os seus magníficos vitrais e o órgão Casavant chamam a atenção dos visitantes.




Voltando para a área externa, encontramos um lindo jardim onde podemos observar um pequeno lago – “Lac Ste-Marie”, várias flores, bancos, trilhas, um riacho e uma ponte chamada de “The Rosary Bridge", que é adornada por correntes que representam as contas do rosário.





Ainda nos jardins estão expostas 15 estátuas de bronze de 1910, denominadas “Les Monuments du Rosaire” que retratam os mistérios gozosos, dolorosos e gloriosos do rosário. Em 2004 foram adicionados monumentos em cerâmica simbolizando os mistérios luminosos.


Antes de nos dirigirmos para o carro, resolvemos tirar mais algumas fotos da Basílica, mas um inesperado visitante também acabou merecendo uns cliques de nossa máquina.






A Basílica está aberta ao público o ano inteiro e a admissão é grátis. Vale muito a pena conhecê-la!

O folder abaixo contém mais informações sobre o complexo “Notre-Dame-du-Cap”.



De volta à estrada, os nossos próximos destinos na “Chemin du Roy” eram as cidades de Berthierville, onde iríamos conhecer o Musée Gilles-Villeneuve, dedicado à memória do falecido piloto canadense de Fórmula 1; e Repentigny, onde se encontram o parque “Lê Parc de L’Ile Lebel, a Igreja “Église de la Purification de-la-Bienheureuse-Vierge-Marie” e o moinho de vento “Moulin Grenier”.

Porém, uma inesperada chuva torrencial nos fez mudar os planos e decidimos nos dirigir para a rodovia 40, para chegar mais rápido em Montreal, que será tema do nosso próximo post. Uma pena, mas foi a coisa certa a ser feita!



Comentários

  1. Olá Claudio, linda a sua viagem estou ansiosa para os novos posts, estou com a viagem marcada para esta região no começo de outubro/ 2014, vou fazer somente a Nova Inglaterra, vc não passou por Connecticut, existe alguma atração especial neste Estado? Gostaria de passar por ele, se tiver algum lugar por favor pode me indicar? Vou fazer mais ou menos o seu roteiro, só vou passar primeiro em Salem. Obrigada Sílvia

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Silvia,
    Obrigado pela visita.
    Não passei por Connecticut não, mas quem foi recomenda uma visita a New Haven, ok?
    Quaisquer outras dúvidas fique à vontade para perguntar.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Claudio pela indicação, se precisar de alguma informação vou te incomodar ok. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi Silvia Regina. Tudo bem? Meu nome é Luciana, sou aqui do RS e sigo as aventuras do Claudio a algum empo. Como já postei nos comentários de outros tópicos sobre a região, também estou com viagem marcada para a região da Nova Inglaterra no final de setembro e outubro/2014. Eu vou dia 26/09 e volto dia 17/10.
    Vamos eu e meu marido.

    Talvez possamos trocar dúvidas e experiencias.
    Vou entrar e sair por Boston. Alugamos um carro, vamos primeiro até Salem, Gloucester; após até o interior de Massachusetts(região de Berkshires); após Vermont; após Região das White Mountains(NH), depois Maine(Bar Habor e Portland); depois Boston.
    Também aguardo ansiosa novos posts do Claudio.
    Abraço

    Luciana


    ResponderExcluir
  5. Que passeio lindo! Suas fotos estão fora do sério!!! Qual camêra vc usa? Usa uma lente em especial para essas fotos?
    Sempre tive vontade de fazer um roadtrip assim no outono! Quem sabe um dia!
    Ab,
    Lis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras Lis,
      Realmente foi um belo passeio.
      Eu uso uma Sony Alpha 55 e a lente uma "Sony SAL18250 Alpha DT 18-250mm f/3.5-6.3 High Magnification Zoom Lens".
      Conhecer a província de Quebec no outono é um passeio imperdível!
      Abraço
      Cláudio

      Excluir
    2. procurei de novo seu blog pois estou querendo fazer um pouco desse seu passeio esse outono! de novo.. lindissimas fotos!

      Excluir
    3. Vale muito a pena Lis...

      Você vai gostar! E no outono fica tudo ainda mais bonito!

      Abraço!

      Excluir
  6. Claudio, muito legal seu post. Rapaz, estou tentando ler tudo por que você fez mais ou menos o roteiro que tou pensando em fazer. Espere muitos comentários com dúvidas por ai .. hehehehee...

    Uma pergunta: Você acha que vale a pena dividir em dois dias ou mais o caminho de Quebec a Montreal e parar em algum lugar no Caminho do Rei ? Valeuuu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Diego!
      Pode ficar à vontade para perguntar o que quiser, ok?
      Bem, quanto à dividir em 2 dias dias ou fazer tudo em um único dia vou ficar em cima do muro...
      Explicando: se o seu objetivo é apenas conhecer as principais atrações, acho que em um único dia você consegue. Porém, se você é um cara detalhista e não terá problemas com a quantidade de dias da sua viagem, talvez seja mais interessante pernoitar em Cap-de-la-madeleine, na cidade de Trois-Rivière.
      Espero ter ajudado!
      Grande abraço!

      Excluir
  7. Claudio, voltando a ativa.. :D :D

    Cap-de-la-madeleine é uma região da cidade de Trois-Riviere ? Fiquei confuso ? Ou cap-de-la-madeleine é uma cidade na região de Trois-Riviere ?

    Valeuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diego,
      É uma região de Trois-Riviere, ok?
      Abraço

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas