Canadá – La Route des Vins

La Route des Vins, a charmosa rota dos vinhos localizada na região dos cantões do leste da província de Quebec é uma área extremamente rural, que passa por pequenas cidades, onde as atrações são os vinhedos. Mas na rota também estão localizados outros tipos de estabelecimento especializados em agroturismo, restaurantes, padarias, fábricas de queijo, plantações de maçãs e de blueberry, fazendas de mel e chocolaterias.





Saímos cedo de Montreal rumo à Waterbury, cidade localizada no Estado americano de Vermont.

Nossa primeira parada programada era na região de Brigham e Cowansville para conhecer três pontes cobertas que existem por lá – Balthazar, Decelles e Freeport.

Chegamos em Brigham e tivemos muita dificuldade em achar as tais pontes cobertas, pois para o GPS elas não existiam, as estradas eram desertas e muitas delas de cascalho e sem uma alma viva por perto.





Depois de algum tempo encontramos a ponte coberta Balthazar e paramos para tirar umas fotos.



Resolvemos deixar para trás as outras duas pontes e ir para o principal trecho e coração da rota dos vinhos – o “Le Triangle”, formado pelas rotas 202, 237 e 213, tendo como vértices as cidades de Dunham, Frelighsburg e Stanbridge East.



Começamos o tour pelo “triângulo” pela rota 202, mais precisamente em Dunham. Passamos por diversos vinhedos, plantações de maçãs e de blueberries.




O nosso objetivo era conhecer os vinhos da província de Quebec, especialmente o “ice wine” ou “vinho de gelo” que é um tipo de vinho ideal para acompanhar as sobremesas, produzido a partir de uvas que foram congeladas antes da fermentação, resultando em um vinho mais doce. Canadá e Alemanha são os maiores produtores desse tipo de vinho.

Após passarmos por alguns vinhedos na rota 202 finalmente paramos no “Domaine des Cotes d’Ardoise”, um vinhedo com uma proposta interessante – misturar vinhos e arte.



Pelos caminhos do vinhedo existem 132 esculturas, onde o visitante pode realizar um tour com áudio onde ouve informações sobre as peças e sobre o vinhedo. O passeio é gratuito!






Mas o passeio pelo vinhedo também oferece aos visitantes uma boa oportunidade de apreciar belas paisagens, bem como a colheita das uvas e pequenos animais aproveitando a abundância da região.







Terminado o nosso tour, nos dirigimos até a loja do vinhedo para fazer a degustação dos vinhos, entre eles os dois tipos de “ice wine” lá vendidos – o “Givrée d'Ardoise Blanc” e o “Givrée d'Ardoise Rosé”. A degustação é paga e bastante concorrida. Após a degustação decidimos comprar um “ice wine Givrée d'Ardoise Blanc” e um vinho tinto “Côte d'Ardoise”.



Deixando a rota 202, pegamos a rota 237 em direção a Frelighsburg, cidade situada a 5 minutos da fronteira com Vermont, nos Estados Unidos.

Resolvemos parar no Café de Village, restaurante localizado no “Magasin General” ou mercado geral da pequena cidade, para comer algo antes de nos dirigirmos para o nosso destino final do dia – Waterbury, em Vermont.




Sentamos em uma mesa na parte externa do restaurante que tinha uma bela vista da vizinhança e pedimos um sanduíche com salada que estava uma delícia.




Terminado o rápido almoço, fomos até o mercado situado em frente ao restaurante (Marche Tradition) e gastamos os nossos últimos dólares canadenses antes de cruzar a fronteira rumo a Vermont , que será tema do nosso próximo post. Até lá!




Comentários

Postagens mais visitadas