Montreal – Comes e Bebes

Como comentamos no post anterior, Montreal é uma das cidades mais cosmopolitas da América do Norte e, assim, tem uma enorme variedade de bares e restaurantes bem legais.




A primeira dica é ir até a região da “Velha Monteal” (Vieux Montreal), mais precisamente na Rue St. Paul e na Rue Notre-Dame, onde diversos bares e restaurantes ficam lotados pelo fato de estarem em uma das principais áreas turísticas da cidade.



Para nossa surpresa, na Rue Notre-Dame passamos por um restaurante de comida brasileira – o Rodízio Brasil que tem um bar e uma churrascaria em suas dependências.




Na St. Paul almoçamos na “3Brasseurs”, cervejaria artesanal francesa que tem filiais em diversos países de língua francesa ao redor do mundo. Surpreendentemente constava no cardápio a informação que no ano seguinte (2014) abriria uma filial aqui no Brasil, mais precisamente em São Paulo no bairro do Itaim Bibi.




Para conhecer um pouco de cada cerveja produzida em suas dependências, o atendente nos sugeriu pedir o “L’etchétera” ou “Et Cetera”, uma pequena amostra que possui versões de 4 tipos de cerveja da casa (Classic), de 5 tipos (Expert) ou a de 6 tipos (3B Special). Obviamente, pedimos a “3B Special” que incluía a “White” ou “Blanche”, a “Blonde”, a “Amber” ou “Ambree”, a “Brown” ou “Brune”, a IPA e uma que era sazonal, só fabricada no outono.




Com exceção da IPA, gostamos de todas, mas resolvemos ficar nas mais tradicionais mesmo e pedimos a “Blanche” e a “Brune”.




Para acompanhar as cervejas, pedimos uma das poutines da casa - a “La Viande Fumeé” ou “smokedmeat”.




Para encerrar, pedimos uma das especialidades da casa - os “Les Flammekueches Maison”, apelidados de “Flamm”, espécie de “flat Bread” - pizza com massa bem fina. A nossa escolha foi o “Flat Bread Brasseur Special”, que continha cebolas, bacon, cogumelos e queijo Gruyére de Quebec. Pedimos também um “Grilled Chicken Brochettes”, um tipo de brochete de frango, acompanhado de arroz e fritas. Tudo estava delicioso!





Gostamos tanto da cervejaria que no mesmo dia resolvemos jantar em outra filial da casa, localizada na região da Rua Saint-Denis. Para chegar até lá é só pegar a linha verde ou a linha laranja do metrô e descer na estação Berri-UQAM.




Pedimos algumas cervejas da casa e, para comer, a poutine tradicional de Quebec – a “La Québécoise” e uma flamm “La Provençale”.






A nossa noite terminou com a tradicional e deliciosa sobremesa francesa – “La crème brûlée”.




Para quem quiser mais informações sobre as bebidas e as comidas da cervejaria, basta dar uma olhadinha no menu em inglês ou no menu em francês.

Como passamos o último feriado da Semana Santa em São Paulo, não pensamos duas vezes e fomos conhecer o “3 Brasseurs brasileiro", que abriu suas portas em novembro de 2013, antes da previsão inicial e fica localizado na Rua Jesuíno Arruda 470, Itaim Bibi.




Lá também existe a opção de experimentar todas as cervejas da casa em pequena quantidade – “La Palette”, mas resolvemos pedir as tradicionais mesmo e a cerveja exclusiva da filial paulistana – a Itaim. Para comer pedimos uma das flammes da casa – a Margherita.





Voltando à Montreal, para quem quiser comer no bairro da moda na cidade - “Plateau-Mont-Royal”, a primeira opção é ir até ao Schwartz's e apreciar o famoso sanduíche de carne defumada que é considerado o melhor do Canadá – “viande fumée” ou “smoked meat”.

O local é bem simples, mas é comum a existência de enormes filas do lado de fora do restaurante. Então a sugestão é ir comer cedo! O endereço do Schwartz’s é: Boulevard Saint-Laurent 3895, Plateau-Mont-Royal.





Aproveitando a ida até o Plateau-Mont-Royal, vale a pena continuar pela Saint-Laurent e dar uma paradinha na “Juliette & Chocolat” e traçar uma bela sobremesa. Pedimos um tiramisu e estava uma delícia.




Bem perto dali existem dezenas de padarias no estilo francês, onde podemos adquirir deliciosos pães a um bom preço. Escolhemos entrar na Boulangerie “Au Pain Dore” pois a fachada nos chamou a atenção.




Compramos alguns pães na padaria e um vinho no mercado ao lado e, com os queijos artesanais que tínhamos comprado na “Abbaye Saint-Benoît-du-Lac”,  fizemos um belo lanche no quarto do hotel.




Ainda na região, vale a pena dar uma passeada pela rua Prince-Arthur e pela Avenida Hótel-de-Ville e experimentar um dos muitos restaurantes lá localizados.



Já na região de “downtown”, um restaurante que resolvemos experimentar foi o italiano “Zia”, bem ao lado do hotel que nos hospedamos – o “Le Square Phillips Hôtel & Suites”. O que mais nos chamou a atenção foi o seu cardápio escrito à mão e a cerveja Moretti gelada! A comida era excelente, mas o preço era bem salgado.


Mas a rua onde existe a maior concentração de bares e restaurantes legais na região de “downtown” é a Rue Crescent. Devido à sua proximidade com o Centre Bell, local onde são disputadas as partidas do time de hóquei de Montreal – o “Montreal Canadiens”, é o ponto ideal para a concentração dos torcedores, bem como para a comemoração das vitórias.



Na Crescent fomos conhecer a cervejaria artesanal Brutopia, que conta com três andares e estava lotada quando estivemos por lá. Experimentamos a cerveja da casa e beliscamos uns petiscos - chicken wings e bruschetta.


Ainda na Crescent, o restaurante Pino é uma excelente opção para quem deseja jantar em um lugar romântico e calmo. Pedimos “chichen caesar salad” e “osso buco de vitelo com linguini” e cerveja Corona. Tudo muito bom!




Finalmente, voltando para o hotel, passamos na creperia “Paris Crepe” e compramos um crepe de nutella com morango para comer no hotel. Curiosamente em frente a creperia está localizada mais uma filial da cervejaria “3Brasseurs”.


O mapa a seguir mostra a localização das principais atrações citadas nos nossos dois posts sobre Montreal:




No próximo post comentaremos como foi conhecer a capital canadense – a linda cidade de Ottawa. Até lá!

Comentários

Postagens mais visitadas