Uruguai – Montevidéu

Para encerrar as nossas viagens pelo Uruguai, sempre deixamos a sua bela capital para o final por dois motivos: ficarmos próximos ao aeroporto, pois os melhores voos para o Rio de Janeiro saem pela manhã e aproveitar para sair um pouco da dieta em seus excelentes restaurantes, sem comprometer o restante dos dias.
Montevidéu é a maior cidade uruguaia e a sede administrativa do Mercosul, possuindo o título da cidade latino-americana com a maior qualidade de vida e de uma das 30 cidades mais seguras do mundo.

Escolhemos o hotel Tryp, em Punta Carretas, como nossa base na cidade. O hotel é novo, possui estacionamento gratuito, um quarto confortável e um bom café da manhã.


Da janela do nosso quarto tínhamos uma bela vista da baía de Montevidéu, bem como do Club de Golf del Uruguay, do Shopping Punta Carretas e da Igreja do Sagrado Coração.


A nossa primeira atividade em Montevidéu foi desbravar a pé o bairro de Punta Carretas. Fomos conhecer a orla do bairro e o Punta Carretas Shopping em um passeio bem agradável.




Um restaurante que adoramos em Punta Carretas é o Uruguay Natural, localizado na rua do hotel Tryp, a Dr. Héctor Miranda. Comida deliciosa verdadeiramente uruguaia e com ambiente e atendimento igualmente espetaculares.

Outro passeio imperdível é dirigir pela orla da capital uruguaia e conhecer as praias de Pocitos, Buceo e Carrasco.



Mas, o programa mais tradicional para quem visita Montevidéu é ir até o Mercado del Puerto, localizado na Cidade Velha e se deliciar com as carnes uruguaias, divinamente preparadas em seus restaurantes. Escolhemos o tradicional El Palenque e não nos arrependemos: cerveja Patricia e carnes nobres uruguaias: combinação perfeita!

Após o almoço no Mercado, a dica é conhecer a Cidade Velha a pé caminhando pelas ruas de pedestres Perez Castellano e Sarandi. A primeira parada é na catedral Metropolitana de Montevidéu, localizada em frente à Plaza Constitución ou Praça Matriz, onde aos sábados abriga uma feira de antiguidades.



Ao final da rua Sarandi encontra-se a “Puerta de la Ciudadela”, que se trata de uma parte da muralha que protegia a cidade velha na época colonial.

Atravessando o monumento chega-se a Plaza Independencia que fica no limite entre a Cidade Velha e o Centro de Montevidéu.
Na praça existe um monumento em homenagem ao herói nacional, General José Gervasio Artigas. O Palácio Salvo e o Teatro Solis também estão localizados por ali.

Abaixo da estátua do General Artigas há um mausoléu onde estão guardados os restos mortais do militar. O acesso é por uma grande escadaria.

Para terminar a visita à capital uruguaia em grande estilo, reserve com antecedência uma visita a Bodega Bouza.
A bodega está localizada a 23 quilômetros de Punta Carretas em uma viagem de cerca de 35 minutos.
Marcamos a nossa visita para o horário das 11h, mas chegamos uns 30 minutos antes. O local possui um amplo estacionamento, com várias vagas cobertas.
As visitas guiadas acontecem em três horários de segunda a sexta – 11h, 13h30min e 16h e em dois horários aos sábados, domingos e feriados – 11h e 16h. O valor da visita é de U$ 17.00 por pessoa.
Pontualmente às 11h nossa guia começou a explicar como seria a visita e perguntou a nacionalidade de cada visitante – naquele horário éramos 100% brasileiros!
Começamos percorrendo os jardins da propriedade, incluindo os vinhedos.




Em seguida rumamos para o prédio onde estão localizadas a adega e a cava da Bouza.

A visita se encerra na garagem de carros clássicos que é uma coleção privada da família Bouza.


Em seguida rumamos para o restaurante da propriedade para uma degustação de 4 tipos de vinhos da Bouza, acompanhados por diversos queijos regionais, frios e pães.
A degustação é oferecida todos os dias das 10h às 18h e custa U$ 35.00 por pessoa, incluindo a visita guiada.


Após a degustação, aproveitamos para almoçar no restaurante, pois a fome era negra! Excelente comida e impecável atendimento.
O restaurante funciona diariamente para almoço das 12h às 15h.
Antes de voltarmos para Punta Carretas, nos dirigimos a lojinha da Bouza e compramos alguns vinhos produzidos pela vinícola.
O mapa a seguir mostra a localização das principais atrações citadas neste post:


Comentários

Postagens mais visitadas