Portugal – Óbidos, Alcobaça, Nazaré e Peniche

Neste post vamos contar como foi conhecer algumas das cidades mais visitadas na região central de Portugal: Óbidos, Alcobaça, Nazaré e Peniche.




Saindo de Fátima rumamos para a cidade de Alcobaça, distante 40 quilômetros.

A principal atração local é o Mosteiro de Alcobaça, designado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e eleito uma das sete maravilhas de Portugal.
Pode-se visitar o local nos seguintes horários:
·         De outubro a março - das 9h às 18h (última entrada às 17h30min);
·         De abril a setembro - das 9h às 19h (última entrada às 18h30min).
O ingresso custa €6, sendo que crianças de até 12 anos estão isentas do pagamento, e estudantes e maiores de 65 anos têm 50% de desconto.




O local abriga os túmulos dos protagonistas do amor proibido mais famoso de Portugal – D. Pedro I (não confundir com o nosso D. Pedro I) e D. Inês de Castro.

Como ele era viúvo, casou-se em segredo com a camareira Inês de Castro. Porém, o seu pai, o Rei D Afonso IV, não aceitou a relação e, em 1355, condenou D. Inês à morte por alta traição (ela foi degolada por três asseclas do Rei).

Após subir ao trono dois anos mais tarde, devido a morte do pai, D. Pedro I vingou a morte da sua amada e decretou que se honrasse D. Inês como rainha de Portugal.



Em frente ao Mosteiro existe uma praça que é ideal para um bom passeio, contemplando a beleza da vizinhança.






Do outro lado dessa praça encontra-se a famosa Pastelaria Alcôa, onde os fãs de doces podem fazer a festa.



Saindo de Alcobaça, a próxima parada é em Nazaré, a terra das ondas gigantes.

Começamos a nossa visita pela parte alta da cidade, estacionando o carro ao lado do Santuário de Nossa Senhora do Nazaré. Aproveitamos e fomos conhecer a igreja.






Bem em frente ao Santuário está o Mirante do Suberco, de onde temos uma magnifica vista da praia de Nazaré e da parte baixa da cidade.







Ao lado do mirante está localizado o ascensor da Nazaré, um funicular que liga as partes alta e baixa da cidade. Não se assuste quando chegar ao local e não encontrar ninguém para atendê-lo: o próprio condutor do funicular é quem vende os bilhetes.





Já na parte baixa caminhamos um pouco pelas ruas e pela orla da praia de Nazaré antes de retornarmos à parte alta da cidade.






De volta à parte alta, pegamos o carro e nos dirigimos para a região do Farol de Nazaré, localizado no Forte de São Miguel Arcanjo. De lá temos uma excelente vista da famosa Praia do Norte – a praia das ondas gigantes, bem como da praia do centro de Nazaré.






Deixando Nazaré para trás, outro local bacana de conhecer é a parte alta do Peniche, localizada a 60 quilômetros de Nazaré.

Paramos para tirar fotos no Mirador Cruz dos Remédios, no Farol do Cabo Carvoeiro e na Nau dos Corvos. As formações rochosas locais chamam bastante a atenção dos visitantes.









Finalmente chegamos à bela cidade de Óbidos, toda cercada por um imenso muro! Como a cidade é pequena e era sábado, as ruas estavam lotadas.

Nos dirigimos até a nossa pousada – a Casa de S. Thiago do Castelo, localizada dentro da cidade murada. A pousada não tem estacionamento, mas cede aos hóspedes que estão de carro um cartão com autorização para estacionar nas ruas da cidade murada. O café da manhã é farto e as instalações são muito boas.

Se for se hospedar dentro da cidade murada e estiver de carro, nossa dica é que retire-o de lá bem cedo, antes que os turistas tomem conta do pedaço, para não ter dor de cabeça, principalmente se for um domingo.




Após o check in, resolvemos almoçar, pois estávamos bem famintos. Acabamos parando na Pizzaria XII Apóstolos, onde devoramos uma pizza e um risoto, acompanhados de uma cerveja 1906.



Em seguida a dica é caminhar pelas pequenas ruas da cidade, admirando a beleza do lugar.








Quando passávamos perto da Igreja de Santa Maria presenciamos a saída de um casal de noivos que tinham acabo de se casar. Não resistimos e acabamos entrando para conhecê-la!





Outra igreja bem próxima à de Santa Maria é a Igreja da Misericórdia. Também entramos para conhecê-la.



Como a cidade é toda murada, existem várias portas de entrada – Porta da Vila, Postigo de Baixo, Porta do Vale, Porta da Traição, Porta da Cerca do Castelo, Porta de São Tiago, Porta Talhada e Porta de Cima.




Então que tal andar pelas muralhas? A caminhada pelas muralhas merece bastante atenção, pois em alguns pontos a passagem é bem estreita, principalmente para crianças. Mas a vista da cidade do alto vale o passeio.








De volta à parte baixa, a pedida é experimentar a bebida tradicional de Óbidos – a Ginja, encontrada em todos os cantos da cidade.



Para jantar recomendamos o excelente restaurante Petrarum Domus. Comida e bebida de primeira!



A pedida para depois do jantar é caminhar pelas ruas já bem desertas da cidade e admirá-la sem a multidão que encontramos durante o dia.







No próximo post comentaremos sobre a nossa passagem por Sintra e Cascais. Até lá!



Comentários

Postagens mais visitadas