Bahia – Praia do Forte


Não sei se comentamos nos nossos posts anteriores, mas a nossa estadia na Costa do Sauípe ainda dava direito a um translado de ida e volta até a Praia do Forte.

A Praia do Forte, localizada no litoral norte da Bahia está situada no município de Mata de São João e é famosa por sua frenética vila e pela sede do Projeto Tamar.

Mas, além disso, possui belas praias, excelentes restaurantes e um cenário ideal para quem quer passar uns dias relaxando no nordeste.



Começamos o nosso passeio pela sede do Projeto Tamar, localizada bem na região central da vila. O local possui um grandioso centro de visitação, repleto de atrações como museu, aquários, tanques, restaurante e loja.


Saindo das instalações do projeto Tamar nos deparamos com uma das mais clássicas vistas da região – a praia do Porto com seus barquinhos de pesca ancorados ao fundo.



Ali está localizada a pequena praça São Francisco onde a Capela de São Francisco de Assis completa o cenário digno dos diversos cartões postais encontrados nas lojas da Praia do Forte.


Falando de lojas, a charmosa vila da Praia do Forte é uma atração à parte. Lá bate o coração do lugar: bares, restaurantes e lojas estão estrategicamente combinados em uma atmosfera que mescla o rústico com o sofisticado.

Na vila os carros são proibidos de circular, sobrando espaço para uma boa caminhada ou uma boa pedalada.

É um passeio imperdível e que merece umas boas horas ou uns bons dias para conhecer e se encantar com a beleza e a atmosfera da vila.

Uma excelente comodidade é o serviço de bicitáxi que atende muito bem aos visitantes.





Após um breve passeio pela vila resolvemos então pegar um desses bicitáxis para que nos levasse à Praia do Lord onde se encontram as piscinas naturais da Praia do Forte.


Após uns 10 minutos chegamos ao fim da linha e o nosso “motorista” nos indicou a trilha que deveríamos percorrer para alcançar a praia e já deixamos combinado o horário que ele iria nos pegar para nos levar de volta à vila.

A trilha é muito bem cuidada, parecendo até um calçadão com diversas lixeiras em sua extensão, pois ali é uma área de preservação ambiental.


Depois de alguns minutos caminhando, chegamos à praia e resolvemos ficar por lá desfrutando de suas águas mornas e calmas, mas sempre de olho no relógio para que o nosso motorista não nos deixasse por lá.



Existem outras atrações na área, mas que, infelizmente, não pudemos conhecer, como o Castelo Garcia D’Avila e a Reserva de Sapiranga.

No próximo post trataremos da nossa visita à sede do Projeto Tamar. Até lá!

Comentários

Postagens mais visitadas