Restaurante Olimpo

Mesmo se o Olimpo não fosse um restaurante premiado, já valeria a visita só pelo seu projeto arquitetônico. Mesmo se não fosse louvado pela boa gastronomia, ainda assim valeria o passeio pelo incrível visual da Baía da Guanabara. Mas a ótima notícia é que o Olimpo reúne tudo isso! Ganhador do prêmio de melhor restaurante da 16ª edição do guia Água na Boca de O Globo (2012), já havia abocanhado o mesmo título nos anos de 2008 e 2009. 


Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo


Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo - rampa de acesso

Restaurante Olimpo - rampa de acesso

Restaurante Olimpo

Localizado no segundo andar da Estação Hidroviária de Charitas, foi planejado pelo mestre centenário Oscar Niemeyer, que valorizou o projeto, envidraçado, que revela o mar a sua beira. A decoração ficou por conta do francês Gilles Jacquard, que apostou num ambiente simples e de bom gosto. Prova disso são as cadeiras modelo 214 idealizadas pelo austríaco  Michael Thonet que decoram o ambiente.


Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo


Mas chega de rasgação de seda, né? Fato é que sábado passado resolvemos almoçar com um pouco mais de glamour. O dia estava lindo para clicar umas fotos. E se a gente queria juntar boa comida com um visual de tirar o fôlego, então o Olimpo era o lugar!


Restaurante Olimpo - vista do mar

Estação Hidroviária de Charitas
  
Estação Hidroviária de Charitas

Estação Hidroviária de Charitas

Estação Hidroviária de Charitas
 
Estação Hidroviária de Charitas

Restaurante Olimpo - vista do Pão de Açúcar

Estação Hidroviária de Charitas

Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo - vista dos Fortes São Luís e do Pico

Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo - vista do mar

Estação Hidroviária de Charitas

Restaurante Olimpo - vista do mar

Restaurante Olimpo - vista do mar

Restaurante Olimpo - vista do Clube Naval

Restaurante Olimpo - vista da praia de Charitas

Restaurante Olimpo - vista da praia de Charitas

Restaurante Olimpo - vista da praia de Charitas

Restaurante Olimpo - vista panorâmica

Restaurante Olimpo - vista panorâmica

Das outras vezes que estivemos lá, foi sempre para jantar. Já comemoramos aniversários, dia das mães, aniversário de casamento. Um dia, retornávamos do Rio a bordo do Catamarã e chovia tanto, mas tanto, que resolvemos dar um tempo jantando no restaurante, antes de tomarmos rumo de casa.

Chegar lá, seja por terra, seja por mar, já proporciona a-que-le visual que só a Baía da Guanabara oferece. Indo de carro, não se preocupe. O estacionamento é amplo e tem manobrista. O ambiente é elegante, mas sem afetação. O menu, elaborado pelos chefs Francisco Almeida e Daniel Hollanda, oferece saladas, massas, risotos, carnes, peixes, aves e frutos do mar.

Restaurante Olimpo

Restaurante Olimpo


Sempre fomos bem atendidos por lá. Pessoal bem treinado faz toda a diferença, né? Nesse sábado iniciamos com uma porção de bolinhos de bacalhau. Muito saboroso! Pois é... Eram 10 unidades, mas quando lembramos da foto já tínhamos devorado dois dos acepipes.

porção de bolinhos de bacalhau

porção de bolinhos de bacalhau


Aceitamos a sugestão do gerente e escolhemos como prato principal o bife de chorizo acompanhado de Caesar Salad e batata assada recheada com cream cheese. Geralmente, meu marido, que é fã das carnes argentinas, escolhe esse tipo de prato. Eu sou mais pros peixes e aves, mas ao projetar a imagem da batata assada fiquei com água na boca. E geralmente, meu marido, que também é fã de cervejinhas, sempre que o cardápio oferece, escolhe a Cerpa, cerveja paraense que, segundo ele, é uma das mais saborosas que ele já provou. Eu fiquei no refrigerante mesmo.

bife de chorizo

bife de chorizo

bife de chorizo

Balde de cerpinhas

Balde de cerpinhas


Nosso bife de chorizo chegou à mesa bem apresentado. Estava saboroso, mas confesso que se a carne estivesse mais bem temperada teria caído em cheio no meu paladar. Achei um pouquinho sem sal. Mas acontece, né? É uma questão de gosto. Nossos jantares no Olimpo sempre foram marcados por pratos saborosíssimos como o Filé do Vavá (filé mignon grelhado ao molho de mostarda, acompanhado de batata rösti) e o Badejo ao Mar del Plata (filé de badejo grelhado ao molho de camarão, polvo, lulas e alcaparras na manteiga com arroz de camarão e siri). Ambos de “tirar o chapéu”.

Filé do Vavá

Badejo ao Mar del Plata


Pra finalizar, pedi de sobremesa o Crème Brulée. Pra quem nunca experimentou, só digo uma coisa: é uma das sobremesas mais saborosas ever! Penso que, se Zeus tivesse que escolher uma sobremesa para idolatrar, seria essa. Com ingredientes simples como gema de ovos, creme de leite fresco, essência de baunilha e salpicado com açúcar cristal, a textura dessa sobremesa fica gravada no paladar. Brulée quer dizer “queimado” e o segredo está na forma como o tal açúcar cristal é queimado. E no caso do Olimpo, tinha que ser com charme, né? O garçon traz até a mesa um maçarico de cozinha, portátil, e “carameliza” açúcar ali na sua frente deixando uma casquinha crocante sobre o creme. Dos deuses!

Crème Brulée sendo "caramelizado"

Crème Brulée

Crème Brulée


Descobrimos neste sábado que às quintas-feiras acontece a “Quinta do Vinho” quando a casa oferece 25% de desconto em toda a carta de vinhos. A adega do Olimpo é composta por mais de 200 rótulos de diversas nacionalidades. Já sabemos quando voltar.


SERVIÇO:

Restaurante Olimpo
Estação Hidroviária de Charitas, 2º piso
Av. Quintino Bocaiúva, s/nº - Charitas – Niterói – RJ


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas