São Paulo - Mercado Municipal


Quando estamos em São Paulo o Mercado Municipal é uma obrigação, custe o que custar. E às vezes custa muita, mas muita paciência! Imagina o lugar em pleno feriadão? Assim, no sábado, dia 8 de setembro, partimos pro Mercadão, já sabendo o que nos esperava. 



Inaugurado em 25 de janeiro de 1933, os 12.600m² do Mercado Municipal Paulistano, tem arquitetura imponente. Lá dentro, o enorme galpão é dividido em boxes onde você encontra de tudo um pouco. Frutas das mais variadas, verduras, peixes, carnes, embutidos, queijos, azeites. Muitas cores e os mais diversos sabores.








O local estava abarrotado de gente! Ainda mais que naquele final de semana acontecia a 21ª edição da Expocachaça Dose Dupla, evento que reúne produtores da branquinha de todo o Brasil, com a intenção de promover e difundir a bebida autenticamente brasileira. Passamos pelo burburinho dos estandes, mas mirávamos mesmo era o mezanino. É de lá que você consegue ver e fotografar com mais detalhes os belíssimos vitrais que retratam momentos da produção agrícola brasileira.








Até tentamos chegar cedo. Mas o nosso “cedo” não foi “temprano” suficiente para encontrar uma mesa livre no Hooca Bar, onde queríamos experimentar o famoso pastel de bacalhau. Doce ilusão a nossa! Havia mais de umas cem pessoas aguardando mesa, numa fila quilométrica que circulava quase que metade do mezanino. 


Partimos então pro plano B. Fomos pro Mortadela Brasil (box 4) , que também estava lotado. Mas lá temos um esquema que pela segunda vez funcionou. Ao invés de ficarmos nos estapeando por uma mesa, vamos pelo ladinho do bar, perto da bancada de onde o garçon tira os chopes e sempre encontramos um lugarzinho. Daí, um fica guardando o metro quadrado mais disputado do pedaço enquanto o outro vai comprar os comes e bebes. A mim sempre cabe a tarefa mais fácil: fico zelando pelo nosso oásis, enquanto meu marido vai pra fila. 



O atendimento é frenético, mas funciona. Um grita daqui, o outro berra de lá. E sai um chope. No meio dessa aglomeração organizada nosso pedido veio certinho. Uma porção de bolinho de bacalhau (2 unidades), um pastel de bacalhau (leia-se “água na boca”) e um “Sabor do Mercadão”, sanduíche feito na baguete, com lombo canadense, alface americana, tomate, ovo e bacon. E tudo saborosíssimo e bem preparado. 








Algumas – mentira – muitas calorias mais tarde, saímos de lá satisfeitos, fazendo a alegria de uma família que, perto da desilusão, procurava um lugarzinho pra aportar. 


Uns quilinhos a mais e uma certeza: o Mercado Municipal de São Paulo é o lugar mais inebriante da cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas