Projeto Tamar – Praia do Forte


Aproveitando que estávamos na Praia do Forte resolvemos conhecer a base do Projeto Tamar lá localizada.






O Projeto Tamar possui mais de 20 bases distribuídas em 9 estados brasileiros, sendo que 9 dessas bases possuem um Centro de Atendimento ao Público.




O Centro de Visitantes da Praia do Forte foi criado em 1982, ocupando uma área de dez quilômetros quadrados, contendo, em seu interior diversas atrações como museu, aquários, tanques, restaurante e loja, conforme pode ser observado no mapa a seguir, que também serve como sugestão de percurso de visitação:



Quando os visitantes chegam ao Centro de Visitantes são informados que existe um circuito de visitação sugerido que pode ser realizado por conta própria guiando-se por um painel com o cronograma, mas que, em determinados horários, existiam monitores que realizavam esse circuito dando explicações sobre todas as áreas do Centro de Visitantes.



A primeira parada é em um dos diversos tanques que abrigam tartarugas marinhas adultas. 



Ali o monitor começa explicando quais são as 5 espécies encontradas no Brasil: a cabeçuda, a verde, a de couro, a de pente e a oliva (todas ameaçadas de extinção ou potencialmente em perigo) e sugere que todos batam umas fotos da tartaruga cabeçuda que nos observava.









Em seguida avistamos o cercado de incubação local para onde alguns ovos são transferidos em virtude de estarem em ninhos considerados em situação de risco pelos membros do Projeto Tamar.




Um detalhe interessante mencionado pelo monitor é que o sexo dos filhotes é determinado pela temperatura da incubação - temperaturas altas (acima de 30 ºC) produzem mais fêmeas, enquanto temperaturas mais baixas (abaixo de 29 ºC) produzem mais machos.

Perto dali pode-se observar placas com indicações no número de desovas monitoradas por espécie e aprender sobre o trabalho de campo.




Continuando o percurso, o monitor fala um pouco da estrutura das tartarugas, para, em seguida, mostrar os cascos das espécies encontradas no Brasil.




Bem ao lado encontra-se um fóssil do “archelon”, um ancestral da tartaruga que, segundo a informação da placa indicativa, era do tamanho de um carro.





Em seguida surgem os tanques onde estão localizadas algumas arraias. Alguns visitantes aproveitam a oportunidade para tocá-las. Aliás o nome desse espaço é justamente “Tanque Toque”.





Um momento muito bacana da visita é quando chegamos ao tanque dos filhotes, onde esses pequenos seres nos brindam com sua descontração e beleza.

Estima-se que, de cada mil filhotes, apenas dois atingem a idade adulta. Mas, quando isso acontece, poucos animais conseguem ameaçar as tartarugas, à exceção de tubarões, orcas - e o homem. 




Mais adiante, ao lado de um espaço reservado às crianças, encontra-se o “Tanque Barco”, onde estão alguns peixes e também vários cartazes contendo informações sobre as principais ameaças à sobrevivência das tartarugas marinhas, em especial a pesca.




O passeio continua e passamos por tanques onde encontram-se ouriços, peixes e até tubarões lixa.






Outros espaços que podem ser visitados são o “submarino amarelo”, onde o visitante faz uma viagem ao fundo do mar e o “Cine Tamar”, espaço onde são apresentados filmes sobre as tartarugas marinhas.




O local ainda conta com um espaço de alimentação e bebidas, incluindo café, bar e restaurante e uma loja que vende os produtos do Projeto Tamar.



Bem, o local é muito bonito e a dedicação dos monitores e voluntários contagia os visitantes, ou seja, vale muito a pena conhecer, nem que seja por meio desta foto aérea:





Serviço:
Projeto Tamar – Praia do Forte - BA
Endereço: Av. Farol Garcia D'Ávila, s/n
Telefone: (71) 3676-0321/1045 e 8127-2010
Diariamente, das 9:00 às 17:30 horas.
Ingresso - R$ 16,00

Comentários

Postagens mais visitadas