Itália – Roma


Deixando a região do Val D’Orcia, rumamos em direção à cidade eterna – Roma.


Devolvemos o carro na loja da Hertz localizada no 7º andar de um edifício garagem em frente à estação Termini. De lá pegamos uma van reservada com um amigo da recepcionista do hotel que ficamos em Pienza, o Eduardo e, após um trecho com um trânsito caótico, finalmente chegamos no Domus Spagna Frattina Prestige Suite.
O local é um prédio muito antigo, que fica no Centro Histórico de Roma. Lá eles transformaram um andar inteiro em uma série de apartamentos.


Bem, como já existem milhares de posts sobre Roma, o nosso se restringirá a enumerar os locais por onde passeamos e/ou comemos naquela cidade, mas antes temos umas dicas:

1)    Anda-se muito a pé em Roma, então leve calçados confortáveis. Fomos na primavera, no mês de maio, e estava um calor insuportável na cidade. Portanto, caso vá na mesma época, ou no verão, não esqueça o filtro solar, óculos escuros e vista roupas leves para suportar o calorão;

2)   Outra dica importante é levar sempre com você uma garrafinha para encher de água pelas inúmeras fontes de água potável espalhadas pela cidade. São chamadas de Nazones (narigão, em português). São mais de 2000. Duzentas, só no Centro Histórico. Dá para economizar uns bons euros só de não precisar comprar água mineral.  E, acredite, as Nazones são um verdadeiro oásis no meio de uma longa caminhada, sob o sol escaldante, pela cidade eterna. Esqueceu sua garrafinha? É claro que você pode beber da água fazendo sua mão em formato de concha. Mas o segredo é o seguinte: observe que, na maioria das torneiras das fontes, há um buraquinho em cima. Obstrua a saída principal da água com os dedos que ela vai sair pelo pequeno orifício e se transforma num confortável bebedouro.

3)    Vale a pena adquirir o Roma Pass, um passe que te dá direito a usar o sistema de transportes da cidade, bem como entrar gratuitamente ou com desconto em várias atrações.

Adquirimos o Roma Pass de 72 horas ao custo de 39,50 por pessoa com entrada gratuita nas 2 primeiras atrações listadas no site. A compra foi efetuada pela internet e, ao final do processo de compra, você escolhe o local onde vai retirá-lo. Escolhemos o Centro de Informações Turísticas localizado na Piazza delle Cinque Lune, bem próximo a Piazza Navona. Além do cartão, o kit conta com um mapa da cidade e um guia das atrações contempladas.



Atrações em Roma
Piazza Navona
É uma bela praça lotada de edifícios históricos ao seu redor. Entre eles o Palácio Pamphilj, onde fica a Embaixada Brasileira. A Embaixada oferece tour gratuito por seu interior, com agendamento prévio. Na praça, cercada de restaurantes, sempre muito cheia e animada, é onde se concentram artistas em busca de atenção de seus transeuntes ou somente de inspiração para pintar uma tela. Datado do século I, o local tem 3 fontes: Fontana dei Quattro Fiumi, Fontana del Moro e Fontana del Nettuno.




Campo di Fiori 
Trata-se de uma praça construída em 1456 para ser um campo de flores. A praça também era palco de execuções públicas e foi onde o filósofo Giordano Bruno, acusado de heresia, foi queimado vivo no ano de 1600. A estátua do filósofo, erguida em 1889, está no centro da praça, eternizando este momento.
Hoje, o Campo di Fiori é um dos locais mais populares e visitados da capital romana, e de segunda a sábado, pela manhã, acontece uma feira livre, onde você vai encontrar frutas, verduras, temperos e flores. Vale a pena, também, passear pelas ruas ao redor da praça e dar uma olhada em suas lojas.

Ponte Sisto
A Ponte Sisto foi construída em 1479 sobre o rio Tibre em Roma, com 105 m de comprimento e 20 m de largura. A partir dali, podemos caminhar beirando o Rio Tibre e admirar outras de suas pontes.



Fontana di Trevi
A Fontana di Trevi, datada do século XVIII, é a maior fonte de Roma e uma das mais suntuosas e bonitas da cidade. Com aproximadamente 300 anos, a fonte, toda entalhada em mármore, recebe cerca de €1,5 milhão em moedas por ano, que são jogadas pelos turistas em busca de realizações de seus desejos. O dinheiro recolhido é doado à Igreja Católica, que por sua vez ajuda pessoas carentes.
Quando chegamos lá, estava incrivelmente abarrotada de gente. Difícil até de tirar foto. O local é cheio de guardas que usam o apito para chamar a atenção de qualquer turista incauto, que tome alguma atitude proibida.
Voltamos em um outro dia, às 7h da manhã, e o local estava bem agradável, com poucas pessoas. Fica a dica!




Pantheon
Esse templo romano, construído no império de Augusto, é uma das estruturas romanas mais bem preservadas. Atualmente abriga uma igreja - a Basílica di Santa Maria della Rotonda ou Basílica di Santa Maria ai Martiri.


Piazza Di Spagna
A Piazza di Spagna é um dos pontos mais visitados da capital italiana. A praça tem esse nome em virtude de a Embaixada da Espanha estar lá localizada. Sua famosa escadaria nos leva até a Igreja de Trinità dei Monti. Na praça também tem destaque a fonte em forma de barco “Fontana della Barcaccia” de Bernini.
Como a praça ficava muito perto no nosso apartamento, fomos lá várias vezes: de manhã bem cedo (vazia), na parte da tarde (lotada) e à noite (frequência média).





Trastevere
Um dos locais mais bacanas de Roma é Trastevere. Não deixe de passar por lá. O nome vem do latim e significa “depois do Rio Tibre”. Esse é um dos bairros mais boêmios e charmosos de Roma, com suas ruelas de paralelepípedos que convidam para um passeio sem muito roteiro. Cheia de bares, restaurantes e gelaterias, o lugar é bom para ser visitado tanto de dia quanto de noite. Gostamos tanto, que comemos duas vezes por lá. Encontramos um restaurante bem familiar, com um preço justo e atendimento muito simpático. Falaremos dele mais abaixo.

Coliseu
O Coliseu é um dos locais mais visitados e talvez o mais emblemático da cidade. Com o nosso Roma Pass pegamos o metrô na Piazza di Spagna e descemos na cara da atração.
Escolhemos o Coliseu como nossa primeira atração grátis oferecida pelo Roma Pass de 72 horas. O lugar é fantástico, mas as filas são gigantescas e o muito lotado lá dentro. Difícil tirar uma foto que não apareça uma horda de pessoas atrás. Aliás de dentro do Coliseu se tem umas boas fotos do Arco de Constantino e da via que conecta o Coliseu a entrada do Palatino.
Uma ótima pedida é ir até o Coliseu à noite. As fotos ficam excelentes, ainda mais em uma linda noite de lua cheia!











Palatino/Fórum Romano
Quando visitamos o Coliseu, fomos também ao Monte Palatino/Fórum Romano (incluído na visita ao Coliseu). Lá sim, por ser um local bem mais amplo que o Coliseu as pessoas se espalhavam mais. O calor estava inclemente.





A seguir mostramos um mapa da área do Fórum Romano/Palatino, retirado do site http://www.capitolium.org/ita/fori/pianta.htm:


Monumento Nacional a Vittorio Emanuele (Altare della Patria)
Passamos lá à noite. Fica entre a praça Veneza e o Monte Capitolino e trata-se de um monumento em homenagem a Vítor Emanuel II, primeiro rei da Itália unificada e considerado o pai da pátria italiana.
Desde 2007 um elevador panorâmico foi instalado, permitindo aos visitantes ir até o terraço (Terrazza delle Quadrighe) e admirar uma visão 360° de Roma.

Boca della Veritá
A famosa “Boca da Verdade” fica dentro da igreja de Santa Maria in Cosmedin. Não se paga para visitar a Boca della Veritá e tirar foto, mas as pessoas doam o que querem.
Dizia a lenda que se, ao colocar a mão na boca, a pessoa que estivesse mentindo teria a mão devorada pela mesma. Quem estiver de bermuda ou minissaia, deverá usar uma espécie de “jaleco” descartável para entrar na igreja.

Giardino degli Aranci
Subindo uma ladeira bem íngreme, chega-se ao Giardino degli Aranci (Jardim das Laranjeiras), uma praça de onde se tem uma boa vista da cidade. Muito ouvimos dizer que a vista é uma das mais lindas de Roma. Não achamos a vista lá essas coisas. O local, no entanto, é bem agradável e bem arborizado. Nesse dia tinha um rapaz tocando violino muito bem, o que deu um charme especial ao passeio. O calor era insuportável e as bicas da praça salvaram a nossa vida!


Il Buco della Serratura
Saindo do Giardino degli Aranci fomos procurar o “buraco da fechadura”, de onde se avista o Vaticano. Quando chegamos, éramos só nós dois, depois o local foi ficando cheio. Mas a visão que se tem é mesmo muito bonita: do buraquinho de uma porta de ferro se tem uma bela vista da Basílica de São Pedro no Vaticano, que fica ao final de uma pérgola de folhagens. É muito complicado fazer uma foto que fique boa, mas conseguimos uma que ficou belíssima.
Endereço: Via de Santa Sabina 3, na sede da Ordem Soberana e Militar de Malta, bem na Piazza dei Cavalieri di Malta.



Vaticano

Uma visita à Roma nunca está completa se não formos até a cidade-estado do Vaticano, sede da Igreja Católica Romana e residência do Papa.
Nossa primeira parada foi nos Museus do Vaticano, cujo ingresso compramos pela Internet. Aquilo lá é um mundo. Tem pessoas que levam 7 horas para conhecer todos os museus, mas nós fizemos nosso trajeto em bem menos tempo.







Em seguida rumamos para a praça São Pedro.







Finalizando nosso passeio pelo Vaticano entramos na Basílica de São Pedro. Lindíssima! A fila para entrar estava gigantesca. O ponto alto da visita é a Pietá de Michelangelo, a mais bela representação de Jesus nos braços da Virgem Maria.







Castelo de Santo Angelo
Bem próximo à cidade do Vaticano está localizado o Castelo de Santo Angelo. Datado de 123 D.C., foi incialmente construído para ser um mausoléu do Imperador Adriano, se tornando mais tarde uma fortificação. Usamos o Roma Pass e o Castelo foi a nossa segunda e última atração gratuita incluída. Do Castelo se tem uma vista excelente do Vaticano.
Também tiramos algumas fotos do entorno, em especial da ponte Sant’Angelo e da grande avenida que dá de cara com a Praça São Pedro e a Igreja de São Pedro. Os arredores estavam cheios de turistas, de ambulantes, de vendedores, guias, músicos e os gladiadores que posam para fotos em troca de dinheiro.
O horário que escolhemos ir aos lugares, sempre mais cedo, revelou-se uma ótima escolha, porque apesar de sempre ter gente, não estão lotados. Observamos que quando estávamos saindo das atrações sempre encontrávamos fila nas entradas. Então a dica é sempre chegar cedo nas atrações, pela manhã.










Piazza del Popolo
Encerrando nosso giro pela capital italiana fomos até a Praça do Povo em mais um dia quente de maio na exuberante Roma.






Onde comer em Roma
Ao contrário de Paris, em Roma comemos muito em lugares perto do hotel que, como dissemos, ficava no Centro Histórico, ou em um excelente restaurante em Trastevere (ótima relação custo-benefício).
Teichnersuite
Esse foi o local de nossa primeira refeição em Roma. Chegamos mortos de fome e paramos no Teichnersuite, um hotel cujo restaurante possui mesas na Piazza di S. Lorenzo in Lucina. Comemos um frango e bebemos algumas cervejas.
Endereço: Piazza di S. Lorenzo in Lucina, 14.

Obica
Restaurante bacana, com várias unidades na Itália e também presente nos Estados Unidos, Inglaterra e Japão, o Obica que visitamos fica localizado na Piazza di Firenze. O atendimento foi razoável. Sentimos que o primeiro atendimento nos restaurantes é um problema recorrente na Itália. Comemos uma lasanha e uma salada caprese. De entrada pedimos uma muçarela de búfala com focaccia, que estava uma delícia. Comemos muito bem. Para beber, um ótimo vinho italiano.
Endereço: Piazza di Firenze, 28

Ristorante Carlo Menta
Foi o restaurante que mais gostamos em Roma. Fica em Trastevere, em um pequeno largo com diversos restaurantes. Para chegar até lá pegávamos o “tram”, uma espécie de VLT, e descíamos na estação Belli.
O restaurante oferecia o menu turístico, que custava € 10 com entrada, primeiro prato, segundo prato e uma sobremesa. Valeu super a pena. A comida estava muito boa. De entrada comemos bruschetta. O primeiro prato foi uma lasanha. De segundo prato, dentre algumas opções, pedimos frango com salada bife à milanesa. Tínhamos 3 opções de sobremesa.
Também experimentamos a pizza de lá e estava bem gostosa.
Ainda em Trastevere, e bem perto da estação do “tram”, vale a pena a visita à excelente sorveteria - Gelateria Del Viale, de 1985. O lugar é bem pequeno e estava sempre cheio. Nossa última sobremesa sempre era por lá!
Endereço: Via della Lungaretta, 101.


Antico Caffè Greco
No Centro Histórico e perto do hotel onde nos hospedamos, fica o Antico Caffè Greco, o bar mais antigo de Roma e o segundo mais antigo da Itália, depois do Caffè Florian em Veneza. Os garçons usam fraque. Paramos lá para petiscar e tomar umas cervejas. Para cada uma que chegava à mesa, vieram pistache e amêndoas de acompanhamento. Muito boas. Para comer pedimos um sanduiche com salmão defumado e outro de queijo e presunto. Nesse lugar nada é barato. Cervejas a €14 cada uma. Sanduíche €8 (feito com meia fatia de pão). Os produtos têm qualidade, porém caro. Mas é um lugar muito visitado por sua beleza, refinamento, história e bom atendimento.
Endereço: Via dei Condotti, 86

Hostaria Al 31
Outro lugar próximo ao hotel foi o Hostaria Al 31, um lugar bem simples, mas a comida era muito boa. O atendimento é o padrão Roma: o pessoal te deixa esperando um tempão até aparecer para te atender (isso aconteceu em praticamente em todos os lugares que comemos em Roma). Bebemos umas cervejas e comemos salada, bruschettas e lasanha à bolonhesa.
Endereço: Via delle Carrozze, 31.

Di quà
Para encerrar nosso último dia em Roma, paramos em um bar bem charmoso, também perto do hotel chamado “Di quà”. Tomamos uns chopes, que chegam até a mesa sempre acompanhados por um couvert. Nesse caso o couvert estava bem apresentado, mas estava tudo sem sabor. O chope estava ótimo.
Endereço: Via delle Carrozze, 85/B

Uma última dica gastronômica de Roma é o Two Sizes, que possui o título de fabricar o melhor Tiramissu de Roma. Com sabores diferenciados, a Two Sizes, como o nome diz, vende a sobremesa em dois tamanhos. O local é uma birosquinha, super pequeno, mas o Tiramissu é divino! Experimentamos o de pistache e o tradicional (€3,5).
Endereço: Via del Governo Vecchio, 88
Bem, com esse post encerramos a série “Europa 2018”, lembrando que ficamos 4 dias na capital italiana, tempo insuficiente para conhecer todos os encantos daquela cidade.
O mapa a seguir mostra a localização das principais atrações que nós vistamos em Roma:




Comentários

Postagens mais visitadas